Ford oferece Transit com pacote tecnológico exclusivo para ganhar vantagem competitiva frente a suas concorrentes

As vans Transit começam a ganhar mercado. Por ora são modelos de passageiros disponíveis (todos montados na fábrica Nordex, no Uruguai, sob supervisão técnica da Ford). De acordo com Flávio Costa, gerente de vendas da montadora, mais de 200 veículos já foram emplacados desde o lançamento há um mês. As unidades são comercializadas pelas revendas da marca que seguem no negócio com automóveis.

A montadora ainda colocou um plano estratégico de vantagens para bater a meta de 350 unidades emplacadas neste ano. “Vamos oferecer um pacote especial de vantagens a quem adquirir essas unidades com revisão gratuíta por um ano”, diz Costa. Há, ainda, mais 150 unidades prontas para entrega e entram nesta promoção especial.

As revendas Ford têm disponíveis Minibus, nas versões para 15 ou 16 ocupantes, e 18 ou 19 ocupantes, incluindo o motorista, há escolares e a versão vidrada para ser adaptada ao gosto do freguês. A versão de carga, ou Furgão, chegará no segundo semestre do ano que vem e, por ora, não há planos para uma das versões mais procuradas pelo mercado: chassi-cabina.

Para ganhar vantagem competiviva frente a seues concorrentes diretos, especialmente a Sprinter, da Mercedes-Benz, a engenharia da Ford resolver oferecer atributos tecnológicos ainda inéditos nesses tipo de veículo: piloto automático adaptatio, frenagem autônoma de emergência e o sistema de alerta para manter o veículo na faixa.

O controle eletrônico de estabilidade traz sistema anticapotamento que funciona de maneira eficaz e inteligente. Testamos esses atributos técnicos no campo de provas da Goodyear e a Transit, efetivamente, entrega o que promete. Mesmo em manobras bruscas, em pista molhada, o veículo demonstra grande estabilidade e capacidade rápida de retomada de velocidade com seu motor de 170 cavalos de potência.

O piloto automátivo adaptativo, acionado com um toque no botão posicionado no volante multifuncional, é amigável e intuitivo. Ou seja, fácil de usar e muito funcional. O motor Ford EcoBlue de 2.0L, 170 cv e 405 N.m entrega elevada potência e torque. A transmissão, embora manual, oferece trocas curtas e suaves (são seis velocidades). Tem a função “start stop” que entra em ação com o carro parado em marcha lenta por mais de 10 segundos. Ao pisar de leve no pedal de embreagem o motor é acionado novamente. Outro ponto positivo é a direção elétrica que oferece condução suave com manobras mais precisas.

Um item tecnológico exclusivo é a frenagem autônoma. Testamos e aprovamos. Sensores no parachoque e a câmera posicionada na parte superior do parabrisa leem perfeitamente bem a pista e identificam pessoas, ciclistas e automóveis a frente em ângulo aberto. Na tocada que fizemos, a 50 km/h, o carro para de maneira autônoma a alguns centímetros do obstáculo. Não bate. Freia bruscamente, acende automaticamente o pisca alerta e desativa o motor. Tudo volta a funcionar apenas pisando na embreagem.

Com velocidades acima de 60 km/h, há uma colisão reduzida. Naturalmente que elevando-se a velocidade, a colisão ocorre, mas sempre minimizada. É um dispositivo que funciona perfeitamente bem em operações urbanas.

A Ford investiu 50 milhões de dólares na Nordex para montar a Transit por lá. A montadora desenvolveu, no Brasil, uma rede de transformadores e adaptadores certificados para fazer as modificações que o cliente precisar na Transit, com suporte técnico e garantia de qualidade.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here