Chassi OF 1621 recebe carrocerias com capacidade para transportar até 48 passageiros sentados, mas poltrona móvel

Crédito: Foto Mercedes-Benz, Divulgação

Em resposta às demandas dos clientes, a Mercedes-Benz lançou no mercado brasileiro o chassi de ônibus OF 1621, desenvolvido especialmente para o fretamento contínuo de transporte de funcionários de terceiros. Com peso bruto total de 16,5 toneladas, motor OM 924 LA de 208cv e câmbio G-85 de seis marchas, o modelo pode receber carroceria de até 12,55 metros de comprimento, permitindo a montagem de até 48 assentos para passageiros, mais dispositivo de poltrona móvel.

De acordo com Walter Barbosa, diretor de Vendas e Marketing Ônibus da Mercedes-Benz do Brasil, o principal diferencial é a concepção específica de modelo de entrada do segmento de fretamento contínuo. “Os clientes nos solicitaram um ônibus com custo mais atrativo, sem abrir mão do maior número possível de assentos, permitindo o transporte dos passageiros com distanciamento e segurança”, ressalta.

A solução encontrada foi um modelo com balanços dianteiro e traseiro mais curtos e o entre-eixo de 5.950mm. Com isso, foi possível acomodar equipamentos, como tanques de combustível de 300 litros e de arla, baterias, sistema de pós-tratamento dos gases de escape e preparação para ar condicionado, sem a necessidade de retrabalhos de corte das longarinas e do cardan para alongamento do chassi. “O OF 1621 sai da fábrica pronto para receber a carroceria. Consequentemente, com menor custo de aquisição”, salienta.

O projeto foi viabilizado em parceria com os encarroçadores, visando à otimização do tempo de encarroçamento e menor volume de retrabalho pelo implementador. Os clientes também foram ouvidos e contribuíram com esse processo. A empresa paranaense Rimatur, considerada a maior empresa de fretamento da região Sul e uma das maiores do país, foi uma das que participou ativamente e forneceu inputs acerca da configuração do chassi. É dela, inclusive, a primeira compra.

A empresa transporta funcionários para empresas de call center e de polos industriais, como São José dos Pinhais, Campo Largo e Fazenda Rio Grande, na Região Metropolitana de Curitiba. “Operamos segunda a sábado, em três turnos, com média de 90 minutos entre as empresas e a residência dos funcionários”, explica Emerson Imbronizio, diretor comercial da Rimatur. Sugeriu, por exemplo, um ônibus que assegurasse ótima capacidade de assentos, balanço dianteiro curto para proporcionar um melhor ângulo de entrada, facilitando a manobra nas cidades, especialmente no interior dos bairros. “Isso nos ajuda a cumprir horários, o que é essencial no fretamento contínuo”, afirma.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here