Nas últimas semanas, reunimos empresários e especialistas do transporte de passageiros para debaterem temas relacionados ao cenário atual e futuro do setor. Operadoras de ônibus, que realizam o transporte rodoviário e urbano, acumulam perdas na ordem de 90% no número de passageiros. As empresas pequenas, principalmente as rodoviárias, encontram maiores dificuldades porque têm recursos menores e maiores dificuldades de acesso aos bancos. Muitas já não estão conseguindo manter os serviços e podem fechar as portas. Com isso, entidades representativas manifestam preocupação com a possibilidade de um colapso no sistema de transporte público no Brasil. A conclusão é que surgirão um conjunto de novos processos no tocante a mobilidade e transporte, fruto das alterações macroeconômicas deste momento sem precedentes.

Os caminhos que o setor de transporte de passageiros deve seguir daqui para a frente não estão claros, mas é possível um olhar para as possíveis mudanças na mobilidade geradas pela Covid-19:

Uma transformação, causada pelo isolamento social traz um novo comportamento, com pessoas passando mais tempo em casa e muitas que continuarão trabalhando home-office, fazendo com que a demanda do transporte público caia ainda mais;

Haverá oferta de novos serviços, mudança na frequência e até mesmo alterações nas rotas para evitar aglomerações e garantir que as pessoas possam se locomover de forma segura;

A demanda nos horários de pico da manhã e da noite encontra, agora, ambiente para ser reavaliada, resultando em frotas menores e gerando reduções de custos significativas na prestação do serviço;

A limpeza intensa dos veículos de transporte público, paradas e terminais será uma rotina;

Mais faixas prioritárias para os ônibus serão implementadas para melhorar ainda mais a agilidade, a eficiência e a confiabilidade do sistema;

Veículos redimensionados e aumento do uso de transporte não motorizados irão remodelar fisicamente centros urbanos. Cidades irão expandir os espaços públicos para caminhada, bicicleta e outros modos de transporte, calçadas serão ampliadas e ruas serão fechadas ao tráfego de veículos;

As pessoas irão enxergar oportunidades que surgem quando circulam pela cidade a pé. À medida que se acostumam às novas rotinas e serviços nos bairros, muitos deslocamentos curtos do dia-a-dia que antes eram feitos de carro ou de ônibus serão feitos a pé ou de bicicleta;

Embora seja dura a realidade que os empresários do sistema de transporte coletivo estão enfrentando, com perdas importantes no volume de passageiros transportados, há uma série de oportunidades e uma variedade de soluções para uma mobilidade urbana mais sustentável e inclusiva. Essa é a visão de uma transformação positiva causada pela pandemia. Podemos avançar agora rumo a esse novo futuro.

Rinaldo Machado
Publisher

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here