Automatizar sempre

 

Mesmo com a retração do mercado, a sistemista Eaton investiu na apresentação de suas tecnologias e aposta que, em breve, haverá a migração de câmbios mecânicos para automatizados no segmento de caminhões leves.


A “estrela” para o segmento de ônibus: a transmissão de dupla embreagem Procision.

“Claramente, a retração de mercado desacelerou alguns processos. Mas nós vemos como irreversível a tendência de caminhões leves começarem a ter transmissões automatizadas. Os próprios frotistas de grande porte já se convencem que a opção economiza combustível e vai de encontro a outras questões fundamentais como a futura falta de motoristas”, explica Marcos Janasi, gerente de Desenvolvimento de Mercado e Planejamento do Produto América do Sul da Eaton.

As apostas- Já presente em ônibus nos Estados Unidos, a Procision é uma transmissão de dupla embreagem de sete velocidades desenvolvida para ônibus urbano de 17 toneladas. A tecnologia dual clutch (do inglês “Dupla Embreagem”) evita a interrupção de torque durante a troca de marchas.


Visão geral do evento “Eaton Experience” em Valinhos (SP), quando a Eaton apresentou seus produtos para o mercado e Imprensa especializada.

O repórter da Revista Transpodata andou em um veículo equipado com o item e pôde verificar o funcionamento contínuo do trem de força e a ausência dos “trancos” nos momentos de frenagem e retomada de aceleração. Tudo isso é possível devido ao software que avalia a inclinação e peso do veículo junto com os comandos do motorista.

“É uma transmissão moderna que estamos apresentando ao mercado brasileiro. Devido à demanda atual, acreditamos que só teremos um mercado forte em 2020. Mas o nosso momento de convencimento dos clientes é agora”, ressalta Janasi. A redução de consumo é variável de acordo com o itinerário e topografia.

Ainda no segmento de transporte de pessoas surge o modelo UltraShift PLUS PV que é destinado a ônibus urbanos médios de 12 a 18 toneladas. A transmissão automatizada de seis velocidades está em fase de homologação em montadoras não informadas pela Eaton, que diz que a produção local está prevista para começar no final deste ano.


UltraShift PLUS PV, transmissão automatizada de seis velocidades para ônibus urbanos médios, de 12 a 18 toneladas.

Já para os caminhões leves, a empresa destaca a transmissão automatizada de seis velocidades EA-6X06. Aplicada em comerciais leves, caminhões e micro ônibus, o produto foi configurado para oferecer o máximo de desempenho (principalmente na redução do consumo) frente às características de “anda e para” do tráfego dos grandes centros urbanos brasileiros.

“Mais uma vez, adiamos nossa previsão de entrada por conta da demanda de mercado, mas acreditamos que no final de 2017 teremos uma retomada. E quando falamos em atender os leves, pensamos desde os modelos de 3,5 toneladas”, comenta o gerente Janasi. No ano passado, apesar da queda em todos os segmentos, os caminhões semileves e leves foram os que registraram os menores índices de queda, fechando vendas, respectivamente, de 3.731 e 19.371 unidades. Porém, em percentuais, a queda de leves é significativa, de 32,6%, enquanto a de semileves recuou 6,5%.

Para caminhões leves, a empresa destaca a transmissão automatizada de seis velocidades EA-6X06.

Por fim, ainda em fase de homologações em montadoras e em testes em frotistas, está a UltraShift PLUS MHD, transmissão automatizada de 10 velocidades que chega em sua terceira versão. O mesmo status se aplica à transmissão UltraShift PLUS MHD Vocacional para caminhões semipesados 6x4 e 8x4, betoneiras, basculantes e canavieiros.

 
LEIA TAMBÉM