Missões distintas, objetivo comum

 

As divisões de ônibus da Iveco e Volvo lançaram novos modelos em março para diferentes segmentos do transporte de passageiros: a primeira foi destinada ao uso off-road em zonas rurais, e a segunda preencheu uma lacuna em seu portfólio de rodoviários. Após a queda geral nas vendas em 2015, empresas esperam um ano melhor.

Assim como os caminhões, o setor de ônibus quer apagar da memória o desempenho de vendas em 2015. No ano passado, foram vendidos 16.782 ônibus, 38,9% menos do que em 2014 segundo dados da Anfavea, a associação que representa as fabricantes de veículos no Brasil. Quando se analisa os desempenhos individuais, o humor piora, pois registraram-se quedas entre 35% e até 63%.

Mas a indústria automotiva segue trabalhando. Em março, duas fabricantes decidiram lançar novos produtos para o segmento de ônibus – ambas com propostas de aplicações diferentes, mas partilhando um objetivo em comum bem claro: vender bem em nichos rentáveis, apesar das perspectivas econômicas não serem animadoras.

Iveco Bus

Focando no mercado de transporte escolar, o Iveco Bus GranClass 150S21 é encarroçado pela Mascarello, de Cascavel, e entra como uma opção no segmento de 15 toneladas, categoria conhecida como midibus e “micrão”, pois ela é intermediária do minibus e dos ônibus convencionais de 17 toneladas, podendo ter de 8 a 11 metros de comprimento. Os concorrentes do GrandClass são os midibus de Agrale MA 15.0, Mercedes-Benz OF-1519 e Volksbus 15.190.

O foco da Iveco Bus é o Programa Caminho da Escola, que desde 2009 já rendeu mais de sete mil vendas do micro-ônibus CityClass. Neste ano, já está em andamento uma nova licitação para a compra de mais de 1,5 mil veículos pelo programa federal – e a Iveco já inscreveu o seu novo midibus. De acordo com o programa federal, a demanda por ônibus escolares chega aos 103,7 mil veículos – entre 2008 a 2012, foram viabilizadas aquisições para 20.631 veículos.

O “micrão” GranClass 150S21, de 15 toneladas.

Com capacidade para 48 alunos, incluindo acessibilidade para deficientes e pessoas com mobilidade reduzida, o GranClass oferece equipamentos como elevadores para acesso, uma cadeira de rodas, porta larga com dispositivo anti-esmagamento e saída de emergência, porta-mochila no teto e rede nas costas dos assentos para acomodação do material escolar.

Tendo como principal objetivo o tráfego em estradas rurais, a lista de equipamentos de série do GranClass ganhou itens como o dispositivo de bloqueio de diferencial, que facilita a transposição de atoleiros, chassi com suspensão elevada e reforçada, pneus de uso misto e redução de balanço dianteiro e traseiro, permitindo o fácil acesso a lugares acidentados.


Detalhe de acessibilidade do Iveco GrandClass 150S21

De acordo com Gustavo Serizawa, gerente de marketing de produto da fabricante, o trem de força garante o bom desempenho do veículo sem a necessidade de que ele tenha “tração em todas as rodas” – sua tração é traseira com rodado duplo, 4x2. O motor é o N45, da FPT Industrial, capaz de gerar potência máxima de 206 cavalos e um torque de 720 Nm.

Volvo Bus

A Volvo Bus Latin America ampliou a sua linha de ônibus rodoviários com o novo chassi B310R, com configuração 4x2 e 310 cv de potência, desenvolvido para fretamento e viagens de curtas e médias distâncias. Sua configuração permite carrocerias com até 14 metros de comprimento. Equipado com motor de 11 litros, é fabricado dentro da mesma plataforma dos demais modelos rodoviários da marca e possui os mesmos itens de série: caixa de câmbio automatizada I-Shift, freio motor VEB com 390 cavalos de potência, suspensão eletrônica e freio a disco EBS 5.

Chassi B310R é ideal para viagens rodoviárias curtas e de média distância.

Apesar das compras de rodoviários sofrerem por conta da recessão econômica, Luis Carlos Pimenta, presidente da Volvo Bus Latin America acredita que será possível fechar 2016 “no verde” por conta de saídas como as vendas via exportação. No ano passado, a empresa comercializou 884 ônibus, sendo que 51% das vendas na América Latina foram via exportação.

“Os principais mercados, Argentina, Chile, Peru e Colômbia são os mais representativos. A isenção de impostos prevista no Mercosul e as linhas atrativas de financiamento tornam nossos produtos mais competitivos”, comenta Pimenta.

Luis Pimenta, presidente da Volvo Bus Latin America.

Em 2015, a divisão de ônibus da Volvo nas Américas foi responsável por 43% das vendas globais, com o Brasil liderando na América Latina (49% dos negócios foram fechados aqui). Tal importância no grupo fez Hakan Agnevall, presidente mundial da companhia, estar presente no Brasil para o lançamento do chassi B310R. Para ele, o momento ruim do mercado brasileiro é passageiro, e o plano é seguir investindo e estar pronto para a retomada do crescimento.

 
LEIA TAMBÉM