Dos chassis às carrocerias

 

Mas ao lado do quadro desafiador, as fabricantes de chassis e carrocerias seguem lançando novidades em produtos e soluções para o transporte de passageiros. Confira agora quais foram os destaques de 2015 e que vão procurar se estabelecer no novo ano que começa no mês que vem!

Neobus

A fabricante gaúcha de carrocerias conta com quatro novidades para 2016. A primeira é o micro-ônibus Thunder+, que possui largura de 2.400 mm e um piso plano sem caixas de rodas salientes no salão, permitindo melhores configurações de distribuição de poltronas. Com apacidade de até 32 lugares para aplicação de fretamento e turismo, traz iluminação interna 100% em LED.

Os outros destaques em carroçarias são o New Road N10 340 com motor traseiro, o New Road N10 360 com motor dianteiro (um rodoviário multiuso para estradas de chão batido e asfalto) e o Super Mega BRT Articulado de 25 metros.

Iveco Bus

A fabricante apresentou no final deste ano o WayClass, encarroçado pela Mascarello sobre o chassi 70C17 da linha Daily CityClass. Com capacidade para transportar até 29 pessoas, o WayClass surge como uma opção estratégica, segundo Humberto Spinetti, diretor da Iveco Bus para a América Latina: “A liberdade para escolher a carroceria passa a ser plena. Com isso, além de atender com maior competitividade as licitações, que representam cerca de 60% dos negócios do setor, com esta novidade passamos a oferecer novas alternativas de customização para as vendas no varejo, que envolvem os outros 40% do mercado”.

O WayClass chega com a carroceria S2, desenvolvida pela Mascarello Carrocerias e Ônibus, de Cascavel (PR), nas opções fretamento e escolar. O motor é o FPT Industrial F1C de 3 litros, com injeção eletrônica tipo common-rail, quatro cilindros em linha, 16 válvulas e 170 cavalos de potência. Na parte interna do veículo há 29 poltronas reclináveis, ar-condicionado e janelas coladas.

A outra aposta da empresa segue sendo o chassi 170S28, de 17 toneladas e em duas configurações: urbano e fretamento, prontas para atender demandas de aplicações para transporte urbano e intermunicipal. O chassi da Iveco Bus é impulsionado pelo motor N67, da FPT Industrial, com seis cilindros em linha, 6,7 litros e potência máxima de 280 cavalos.

Scania

Em meados de 2015, a Scania apresentou o ônibus K 360 4x2 com capacidade para 50 lugares, destinado ao fretamento de curtas e médias distâncias. Diferente dos ônibus de 46 lugares de 13 metros, a opção de 50 lugares é montada sob chassi de 14 metros – para não diminuir a distância entre poltronas e manter o conforto dos passageiros durante a viagem. Outra vantagem dessa configuração é contar com bagageiro e banheiro. Na prática, são quatro lugares a mais que permitem não só aumentar a média de passageiros por viagem, mas também um crescimento da rentabilidade, pois os custos operacionais são os mesmos do veículo com 46 poltronas. De acordo com a Scania, o K 360 4x2 é mais econômico que as opções 6x2 da concorrência, pois reduz os custos com pedágio (um eixo a menos), diesel, pneus e manutenção.

A outra novidade da Scania chegou no mês de outubro: um ônibus de 28 metros de comprimento, que transporta 270 pessoas e é capaz de tirar das ruas até 135 carros com duas pessoas, ou 68 automóveis com 4 ocupantes. Este é o diferencial do biarticulado F 360 HA, destinado ao uso em corredores exclusivos do sistema BRT (Bus Rapid Transit). O veículo segue os padrões de BRT do manual da Associação Nacional dos Fabricantes de Ônibus (Fabus), adotado pela grande maioria das cidades brasileiras. A norma prevê corredores exclusivos com plataformas de embarque e desembarque elevadas, o que requer veículos com piso alto, no mesmo nível da plataforma, a fim de facilitar o embarque e desembarque. O ônibus tem motor de 360 cavalos e desenvolve torque de 1.850 Nm. O propulsor está localizado na parte frontal do veículo e privilegia o salão de passageiros, de forma a permitir melhor acessibilidade entre os três vagões do veículo. O câmbio é o automático B 516R de seis marchas, da Allison.

Agrale

Tradicional fabricante de chassis, a brasileira Agrale produz produtos para micro-ônibus há mais de 13 anos, e também conta com a linha Midibus, formada por chassis compactos, que apresentam baixo custo operacional e de aquisição, ideais para operações urbanas, intermunicipais ou fretamento. Os modelos de chassis são o MA 8.7, o MA 9.2, o MA 10.0, o MA 12.0, o MA 15.0 e o MA 17.0.

Mercedez-Benz

A fabricante destacou neste ano durante a Transpúblico seus ônibus de grande porte, como o superarticulado O 500. Os superarticulados são oferecidos ao mercado nas versões O 500 UDA Low Entry (entrada baixa) e O 500 MDA (piso alto), e atendem a uma das principais demandas do sistema de transporte coletivo urbano da cidade de São Paulo, que é o transporte de grande volume de passageiros. Com quatro eixos, sendo o último eixo direcional, esses superarticulados permitem a utilização de carroçarias até 23 metros, podendo transportar mais de 200 passageiros.

O OF 1519 trouxe neste ano uma novidade: a nova disposição do filtro de ar, agora no lado esquerdo do chassi, que facilita ainda mais a montagem do compressor do sistema de ar condicionado. Isso favorece o atendimento à demanda por ar condicionado, importante exigência, por exemplo, do futuro sistema de transporte coletivo de São Paulo.

Marcopolo

A empresa gaúcha segue trabalhando com seu conhecido portfólio de carroçarias. Para o transporte rodoviário, o modelo Paradiso oferece os tipos 1050 e 1200, destinados a linhas de média e longa distância; o 1600 LD (Low Driver) e o 1800 DD (Double Decker), para linhas de longa distância e segmento de turismo. A novidade em 2015 foi o 1350, com bagageiros mais amplos.

A família Viaggio segue disponível nas configurações 900 e 1050 com motor traseiro ou motor dianteiro. O Ideale 770 foi projetado para atuar nos segmentos de turismo, transporte e fretamento em trajetos de pequena e média distância. Há também a opção Novo Ideale, com carroceria mais larga interna e externamente.

O Torino é a opção para o transporte urbano, e está disponível nas versões com motor dianteiro e motor traseiro. A versão Low Entry é equipada com suspensão pneumática e piso baixo, o que facilita o acesso para todos os passageiros em paradas normais para serviços convencionais. Já o Express é o modelo Torino para BRTs.

MAN

Em 2015 aconteceu novamente em São Paulo (SP) a Transpúblico, feira destinada às soluções de transporte de passageiros. Na oportunidade, a empresa apresentou o novo Volksbus 17.230 OD, com suspensão pneumática integral. O modelo está equipado com o motor MAN D08 de quatro cilindros e é o único em sua categoria que não necessita de Arla 32. Apresenta novo tanque de combustível, com bocal reposicionado para facilitar o acesso ao abastecimento e posição para construção da carroceria. Criado para atender às necessidades por um veículo ágil e econômico, o novo Volksbus 9.160 Piso Baixo foi pensado, principalmente, para atuar em vias urbanas de difícil circulação. Com suspensão pneumática e piso baixo, teve seu desenvolvimento inspirado pelo programa Caminho da Escola. Com entre-eixo de 5.000 mm, o chassi possibilita a construção de carrocerias de até nove metros, permitindo a opção de portas em ambos os lados e acomodação de até três boxes para cadeirantes. Após a prefeitura da capital paulista anunciar em outubro o seu edital de licitação de linhas de ônibus para os próximos 20 anos (a licitação é uma das maiores do Brasil), a MAN também destaca outros quatro modelos.

O VW 9.160 OD Plus leva motor Cummins ISF de 3,8 litros e sistema de pós-tratamento de emissões (SCR) baseado na utilização de Arla 32. O VW 15.190 OD é ideal para o transporte urbano em linhas distribuidoras, operando como midibus ou fretamento de curtas e médias distâncias, e tem transmissão automatizada ZF 6 AS 1010. O VW 17.230 OD foi desenvolvido para as severas operações do transporte urbano e também para fretamento. Por fim, o 18.280 OT Low Entry é equipado com motor MAN D08 EGR de seis cilindros e 280 cv, transmissão automática ZF Ecolife e suspensão pneumática integral.

 

 
LEIA TAMBÉM