Os benefícios da intralogística

 

Por Redação Transpodata

redacao@transpodata.com.br

Intralogística é um termo relativamente novo da Logística, que define operações logísticas realizadas dentro dos muros das indústrias e armazéns. Isso significa que todas as atividades e processos relacionados à movimentação interna de materiais (recebimento, conferência, armazenagem, inventários, abastecimento de linha, retirada de produto acabado da produção, separação, embalagem e expedição) estão englobados nesse conceito.

Este é um termo muito utilizado nos Estados Unidos e Europa. De modo geral, nos países industrializados, a prestação de serviços de Intralogística já é bastante difundida e tratada como um processo importante na cadeia logística. Diante disso, existem empresas especialistas e as indústrias e embarcadores escolhem seu fornecedor com base no melhor custo, e não no menor custo, buscando resultados operacionais, de qualidade, segurança e financeiros.

Enquanto isso, o Brasil ainda engatinha, uma vez que praticamente não há empresas especializadas em Intralogística (a Célere, empresa do grupo Movicarga, é responsável pela introdução do conceito no Brasil unicamente em 2006). Os clientes ainda buscam, em sua maioria, um serviço de terceirização visando exclusivamente a redução de custos de mão de obra e equipamentos, e não fazem análise da cadeia como um todo.

Outro fator que tem um forte impacto neste mercado são as leis trabalhistas. Os constantes questionamentos com relação à terceirização e a demora para aprovação de leis impedem que a Intralogística evolua do ponto de vista de conceito e mercado, uma vez que os prestadores de serviços logísticos não se interessam pelo assunto (muito devido aos riscos trabalhistas) e os clientes ficam com receio de terceirizar por conta da falta de regulamentação.

Esse cenário negativo impede que muitas empresas não consigam usufruir dos benefícios trazidos com uma operação de Intralogística bem sucedida, com utilização de ferramentas adequadas e preparadas para os processos internos.

Para se ter uma ideia da necessidade desse tipo de serviço, nas operações de armazém, o custo com equipe e equipamentos diretamente ligados à movimentação de carga representam 50% do custo total do armazém (aluguel, IPTU, energia, segurança e portaria, limpeza, seguro etc.). Para um embarcador, isso significa que ter um bom sistema desse tipo implantado refletirá em ganhos significativos do negócio, principalmente do ponto de vista econômico.

Considerando um contrato médiode 60 meses, os ganhos financeiros chegam a 10% no primeiro ano, 20% no segundo, 5% no terceiro e quarto ano e 15% no quinto ano, levando a um ganho médio de 35% durante este período. Isso sem contar a flexibilidade que um especialista traz à operação, permitindo adequações na estrutura em função da demanda. Um exemplo clássico são os picos de demanda, em que muitas vezes o quadro de mão de obra e equipamentos dobra por somente 30 ou 60 dias.

Partimos da premissa básica que caminhão foi feito para rodar e não para ficar parado nas docas esperando carregamento, seja por falta de equipe, equipamento ou devido a uma carga não localizada. Um serviço de Intralogística eficiente significará também menor tempo de permanência dos veículos nos armazéns (Centros de Distribuição e cross docking) e maior acuracidade e rastreabilidade nos estoques. Por último, uma empresa especialista em Intralogística é capaz ainda de oferecer ganhos substanciais a indústrias e embarcadores, em relação a divergências de estoque, lucro cessante decorrente do não atendimento (menor utilização de veículos), mão de obra, equipamentos e equipe de apoio/suporte, sem contar os intangíveis a curto prazo, como perda de market share e baixo nível de satisfação dos clientes por falhas operacionais.

Por Guilherme Pereira Osório, diretor-geral da Movicarga.

 
LEIA TAMBÉM