O desafio da Fenatran

 

 

Bem no momento em que o evento vai celebrar sua vigésima edição, o mercado despenca e a maioria das montadoras fica de fora da mais importante feira do setor . O momento ruim forçou a criatividade dos organizadores e é possível que esta Fenatran se torne um marco para um novo jeito de se fazer negócios neste tipo de evento.

Qual a receita para realizar feiras de sucesso em tempos de crise?

A realização da 20ª edição da Fenatran neste ano demonstra o nosso compromisso com o mercado, com os expositores, visitantes e parceiros. Se a “fotografia” (o ano de 2015) não é a ideal, temos certeza que o “Filme” (40 anos de sucesso) é a nossa principal fortaleza. O mercado conhece o potencial da Fenatran. Como empresa líder do segmento de feiras no mundo e no Brasil, sabemos que a feiras de negócios são importantes quando a economia está aquecida, e fundamentais quando se é preciso movimentar setores da economia que estão passando por momentos mais difíceis. Temos visto isso em nossas feiras. Começando pela Feicon no início do ano, passando pela Automec, em abril, e chegando as feiras que aconteceram recentemente como Brasil Offshore e Fenasucro e Febrava, onde todas apresentaram excelentes resultados para os participantes e foram muito importantes para discutir soluções, encontrar novos parceiros e gerar negócios.

A receita é atuar próximo do setor e das empresas que o compõem e saber quais são as novas necessidades deles. Com isso desenvolver ações “sob medida” para atender as essas demandas.

Este ano será a primeira vez na história da Fenatran que grandes montadoras estão fora do evento. Como vocês encaram esta dificuldade deste ano?

Sim, esta é a é a primeira vez, mas a Fenatran não é somente sobre caminhões, expomos e discutimos todos os pontos relevantes dentro do setor de Transporte Rodoviário de Carga. Feiras são organismos vivos e acompanham os movimentos dos mercados em que estão inseridas.

É exatamente isto que estamos vivenciando este ano na Fenatran. Com a queda nas vendas de caminhões e implementos rodoviários toda a cadeia de produção é atingida e é compreensível que as empresas pensem primeiro em se reorganizar.

Da mesma forma, quando o mercado estiver novamente apontando crescimento, as empresas voltarão a investir. A Fenatran é uma das feiras mais importantes do mundo para o setor de Transporte Rodoviário de Cargas e no Brasil cumpre função estratégica atuando em todos os elos desta cadeia. Volvo e DAF, por exemplo, como montadoras, estarão presentes porque entenderam a importância do evento para seus negócios. O setor de transporte rodoviário de carga tem forte lastro com o crescimento do PIB, pois, quando o país produz mais precisa transportar. Estamos vivendo tempos onde as empresas precisarão se localizar em meio a este novo cenário e definir seus próximos passos. A maioria das empresas ausentes nesta edição já iniciou conversas conosco sobre reservas de espaço para a edição de 2017.

Qual foi a estratégia para não diminuir a importância do evento mesmo com muitas montadoras fora desta edição?

A Fentran sempre será importante para o setor, pois é necessário discutir os problemas e apontar caminhos. As dificuldades econômicas que afetam o setor todos já sabem. Estamos há 10 meses falando disso.

Temos 320 marcas nacionais e internacionais de todos os segmentos que compõem o setor de transporte apresentando soluções para este mercado. Mais de 95% de nossos expositores têm lançamentos. Em meio a este cenário de dificuldades, a Fenatran servirá como ferramenta de promoção e vendas para as empresas expositoras. Muitas delas têm sua estratégia de marketing e vendas baseada no evento. Junto com NTC, que representa os transportadores de carga, identificamos alta necessidade de atualização das empresas, o evento será importante para que eles continuem competitivos e encontrem soluções para melhorar sua gestão.

Entendemos que a Fenatran sempre será fundamental para a retomada dos negócios do setor.

O senhor acredita que a Fenatran corre algum risco por conta das dificuldades deste ano?

Um produto só permanece tanto tempo no mercado se for capaz de atender as exigências de seus públicos. No caso da Fenatran estamos falando de uma das feiras de maior sucesso do Brasil. Em 40 anos construímos uma relação de proximidade de confiança com o mercado e entregamos resultados importantes para o crescimento e desenvolvimento do setor. O evento representa o setor de Transporte Rodoviário de Carga, responsável por 58% da matriz de transporte brasileira, segundo o Ministério do Transporte, e é estratégica para que o setor continue evoluindo, gerando empregos e movimentando o país. Nesta edição, fortalecemos muito a nossa atuação pois estivemos junto às empresas do setor discutindo o que elas precisam, criamos projetos por demanda deles e mesmo as empresas que não puderam participar contribuíram com este desenvolvimento.

Explique melhor as vantagens para uma empresa do setor participar da Fenatran? Em termos financeiros, é um investimento que vale à pena?

A feira é um produto com índices de satisfação muito elevados e isso se deve a nossa capacidade de reunir produtos e serviços que vão de encontro as necessidades do transportador de carga. Temos pesquisas que nos dão boa base para termos convicção de que a Fenatran é um bom negócio: 95% dos expositores estão satisfeitos com o perfil o público do evento; 75% dos expositores não sentem falta de nenhum perfil de visitante; 84% dos expositores apontam alta necessidades de participar do evento. O investimento financeiro tem direta relação com as expectativas de retorno em relação a promoção e vendas. No caso da Fenatran elas são altas e totalmente justificadas pelo histórico de resultados.

É comum ouvir declarações de expositores que realizaram vendas expressivas em todos os setores, na edição passada muitos fabricantes de caminhões declararam ter vendido mais de 1.000 veículos durante o evento.

Como estão as conversas com as montadoras que desistiram de participar da Fenatran neste ano? O senhor acredita que eles estarão presentes na próxima edição?

Não participar da Fentran é uma decisão difícil para empresas atuantes no setor, e com as montadoras não é diferente. Temos uma parceria de longa data e temos mantido conversas desde o início do ano. Algumas importantes marcas já sinalizaram o retorno ao evento. Sabemos que a não participação se deu exclusivamente por circunstâncias de mercado. Temos certeza que com estabilização do cenário econômico brasileiro tudo ficará mais claro e as empresas poderão voltar a pensar em futuro e a construí-lo.

Qual a sua expectativa para esta Fenatran?

Temos a expectativa de receber mais de 50 mil compradores de todo o País e do exterior O mercado está se movimentado e vê na Fenatran uma oportunidade de voltar a crescer. Temos certeza que nossos expositores ficarão satisfeitos com o nível dos visitantes e com certeza estes visitantes encontrarão os parceiros que precisarão para orientar o futuro deseus negócios.

Paulo Octavio, “a Fenatran oferece ambiente favorável para realização de negócios”.

 

 
LEIA TAMBÉM