Mobilidade - Curitiba na era digital

 

Por Rinaldo Machado

rinaldo@transpodata.com.br

Às véspera do seu 325º aniversário, Curitiba (PR) mais uma vez saiu na frente quando o assunto é transporte público. A cidade, que criou o BRT e se tornou referência mundial, recebeu 25 novos ônibus biarticulados equipados com tecnologia de conectividade. O sistema de transporte da cidade entra agora na era digital.

A entrega dos veículos, produzidos pela sueca Volvo, contou com a presença do prefeito Rafael Greca em sua viagem inaugural, na nova linha “Ligeirão Santa Cândida – Praça do Japão”, um dos trechos de maior volume de passageiros do BRT.

A compra desses primeiros 25 ônibus, faz parte de um programa de renovação da frota de ônibus da cidade, hoje com idade média de 7,9 anos. O prefeito Rafael Greco pretende reposicionar Curitiba com modelo de transporte público no mundo.

Considerado o maior ônibus do mundo, com 28 metros de comprimento, o ônibus Volvo vem com carroceria Marcopolo e capacidade para transportar algo em torno de 230 passageiros.

O que mais chamou a atenção foram as soluções de conectividade incorporada nos novos ônibus biarticulados Volvo, como o exclusivo recurso de controle e monitoramento remoto de velocidade por região. Programados à distancia, os ônibus ficam limitados a velocidade em áreas especiais, independente da vontade do motorista, que aumenta a segurança em áreas próximas a hospitais, escolas, dentro terminais e outros locais com alto fluxo de pedestres. “É uma ação ativa no veículo, limitando a aceleração. Mesmo que o motorista pise no acelerador não conseguirá passar da velocidade limite programada para aquela região”, assegura Vinicius Gaensly, gerente de serviços conectados em ônibus da Volvo.

Outra novidade é que os veículos possuem nove câmeras de monitoramento, auxiliando na operação e em manobras, proporcionando mais segurança.

DE LERNER A GRECA

O sistema público de transporte de Curitiba, que um dia foi considerado modelo para o mundo, não acompanhou a evolução da cidade. Recuperar a qualidade do serviço prestado aos curitibanos vai levar algum tempo. O BRT que manteve sua eficiência por mais de 25 anos, continua sendo a solução mais adequada para a cidade, até porque, de acordo com o prefeito Rafael Greca, não há neste momento, recursos disponíveis no Ministério das Cidades para implantação de linhas de metrô.

Apaixonado pela cidade, Greca, já ocupou cargos de vereador, deputado estadual, constituinte, deputado federal e ministro. Afilhado político do urbanista e ex-prefeito de Curitiba Jaime Lerner, mostra o mesmo entusiasmo e disposição do padrinho para reposicionar a cidade como modelo de transporte público no mundo.

 
LEIA TAMBÉM