Negócios - Breda Logística vai às compras

 

Por Ana Paula Machado

ana.machado@transpodata.com.br

Depois de quatro anos, a Breda Logística foi às compras. A transportadora, especializada na movimentação de madeira, adquiriu 23 caminhões Axor da Mercedes-Benz e, ainda este ano deve comprar mais veículos para renovar a sua frota. Para isso, a companhia reservou R$ 22 milhões.

O diretor de manutenção da Breda, Henry Hardt, disse que a idade média da frota atualmente é de quatro a cinco anos. “Com a aquisição desses caminhões da Mercedes-Benz, vamos ter veículos mais novos em operação. A nossa meta é reduzir ainda mais a nossa idade média. Ficamos muito tempo sem realizar negócios por causa da crise econômica. Postergamos as compras e esperamos a retomada do mercado”, afirmou Hardt.

A Breda Logística tem uma frota de 155 caminhões dedicada ao transporte de madeira para a Fíbria – hoje do Grupo Suzano. O executivo ressaltou que os veículos rodam 1,2 milhão de quilômetros por mês levando toras e cavacos para as fábricas da fabricante de celulose em São Paulo, Jacareí (SP) e Três Lagoas (MT). “Por ser uma operação mais severa, realizamos toda a manutenção de nossa frota. Hoje, operamos três garagens próximas às fábricas da Fíbria”, acrescentou Hardt.

Atualmente, a Breda emprega 600 funcionários, sendo que 450 são motoristas. “O mercado está melhorando, principalmente para o segmento em que atuamos. Por isso, acreditamos que o nosso faturamento deverá crescer em torno de 8% este ano. Em 2017, a divisão de logística obteve uma receita de R$ 101 milhões.”

ADAPTAÇÃO

Os 23 caminhões MB que a Breda comprou ao final do ano passado e serão entregues em junho, receberam especificações para o transporte de madeira. O executivo disse que o pedido para melhorar a produtividade de carga do caminhão foi feito em fevereiro de 2017 e a equipe da montadora, em conjunto com a fabricante de implementos, a Randon, apresentaram uma solução para reduzir o peso no eixo dianteiro do veículo em meados do ano passado.

O Axor 8x4 agora conseguiu reduzir a tara de todo o conjunto caminhão+reboque, otimizando o ganho de carga útil. “Isso é fundamental para nossa operação, porque o Axor 8x4 plataforma com carroçaria ‘romeu e julieta’ irá recolher o eucalipto no interior das fazendas, passando por muitos aclives e terrenos irregulares, e depois pegará estrada até a indústria. Ou seja, tínhamos que ganhar capacidade de carga dentro da Lei da Balança e a solução com o Axor 3344 8x4 atendeu plenamente a nossa necessidade”, afirmou Hardt, acrescentando que o ganho de produtividade em cada viagem foi da ordem de 11%.

A solução Mercedes-Benz foi criada em parceria com a Suspensys/ Randon, com participação da própria Breda Logística. Como resultado, o Axor 3344, que sai de fábrica na versão 6x4, ganhou um 2º eixo dianteiro direcional, implementado pela Suspensys/Randon, tornandose um caminhão 8x4 que oferece mais capacidade de carga, chegando a 56.000 kg de PBTC na utilização com semirreboque de 3 eixos do tipo “romeu e julieta”.

“Desde que começamos a transportar eucalipto, em 2006, nós trabalhamos com o Axor 3344 e seu antecessor 3340 na nossa frota e esses caminhões fora de estrada da Mercedes-Benz sempre se destacaram na nossa operação pela disponibilidade e ótimo custo operacional”, ressaltou Ricardo Rodriguez Canton, diretor geral da Breda.

Entre caminhões plataforma e cavalos mecânicos, a Breda Logística conta hoje com cerca de 60 unidades do Axor 3344 e 3340 em sua frota. Considerando todos os caminhões da empresa, a Mercedes-Benz responde por 65% da frota. Na soma geral de caminhões e ônibus, outro importante ramo de atividades do cliente, essa proporção aumenta para 80%.

 
LEIA TAMBÉM