Empreendedores da Estrada - O homem do transporte de químicos

 

Por Ana Paula Machado

ana.machado@transpodata.com.br

Há 35 anos nascia a Transportes Cavalinho, uma transportadora especializada na movimentação de produtos químicos. A empresa, a sucessora da antiga Transportes Ossini, já começou a sua frota com caminhões pesados Scania. Paulo Ossani, 56, presidente da companhia, disse que o primeiro veículo zero quilômetro, foi comprado em 1974, FROTA CAVALINHO ainda pelo seu pai e fundador da Cavalinho e Ossani, Ivanor Guilherme Ossani. De lá para cá, a frota cresceu – hoje são 500 caminhões- e a empresa investe anualmente R$ 20 milhões somente na renovação e ampliação de seus veículos. Paulo, que está á frente da Cavalinho há 30 anos, disse que a empresa já comprou este ano 45 caminhões Scania e até junho deverá decidir por um outro negócio.

Como surgiu a Transportes Cavalinho?

A Cavalinho surgiu há 35 anos e já começamos no transporte de granéis líquidos. Meu pai, Ivanor, começou com o transporte desde a década de 1960. Ele foi motorista nos anos de 1970 e 1980 e foi quando começamos a montar a primeira empresa, a Ossani e em 82 a Cavalinho, ai já dedicada aos granéis. O nome, Cavalinho, foi uma alusão ao cavalo mecânico e uma homenagem ao gaúcho, que transportava as mercadorias em cima dos lombos dos cavalos.

Paulo Ossani comanda a Transportes Cavalinho há 30 anos, uma empresa com faturamento mensal de R$ 20 milhões e frota de 500 caminhões

Qual é a sua frota atual?

Atualmente é composta por 500 veículos, com idade média em torno de três a quatro anos. A Cavalinho sempre manteve essa postura de manter essa média, mesmo nos anos de crise econômica pelo qual o Brasil passou. Nossa estratégia é comprar, pelo menos, 50 caminhões por ano. Mas, sempre fomos muito conservadores e cautelosos quanto ao endividamento da empresa. Não fizemos loucuras durante a crise brasileira.

Como é composta a sua frota atual?

Hoje, 95% de nossa frota é composta por caminhões Scania. Todos 6x2. Essa identificação com a marca vem desde o meu pai, quando começou a empreender e comprou o seu primeiro veículo Scania na década de 1960. São caminhões que suportam o nosso transporte e têm custo menor de manutenção em nossa operação. Em 2007 e 2008 chegamos a ter 100% de nossa frota de Scania, depois começamos a diversificar e hoje temos veículos Mercedes-Benz e Volkswagen, sendo 23 veículos semipesados VW.

Como é a operação da Cavalinho?

Atualmente, a maior parte da nossa operação é no transporte de produtos químicos e nossa carteira de clientes passa pelas maiores indústrias químicas do país. Ficamos por muito tempo nos especializando nessa operação e agora, entramos na movimentação de combustível. Mas, ainda é um volume pequeno se compararmos com o nosso carro-chefe.

Quantas viagens a sua frota faz por mês?

Por mês, nós realizamos 6 mil embarques e rodamos 3,5 milhões de quilômetros. É uma operação robusta. Fazemos o transporte para o Nordeste, em todo o Sudeste, no Sul e também no Mercosul. Onde há indústria química estamos com os nossos caminhões. A nossa empresa é muito verticalizada e fazemos a manutenção e a revenda de nossos veículos dentro de casa. Não contratamos os planos de manutenção das montadoras.

 
LEIA TAMBÉM