Que não desperdicemos mais esta chance

 

Por Rinaldo Machado

rinaldo@transpodata.com.br

Depois de um longo e doloroso período de trevas eis que enxergamos alguma luz no horizonte. Como é possível constatar em nossa reportagem de capa, o mercado, enfim, reagiu de verdade. Montadoras, implementadoras e encarroçadores se preparam para um ano que, ao que tudo indica, o mercado vai se expandir em mais de 30%.

A base é, por certo, extremamente baixa, fruto de três anos seguidos de violentas quedas no número de vendas. Mas já é um alento e tanto. Para nossa sorte, o mundo segue em ritmo acelerado e a matéria elaborada por nosso amigo Eustáquio Sirolli demonstra que, no que depender da China, podemos ficar tranquilos: vamos crescer. Indicadores apontam para um PIB chinês acima de 6% nos próximos cinco anos.

Com demanda reaquecida no mercado interno, com a indústria aqui instalada agora levando mais a sério a arte de exportar, com nossos vizinhos latinos, como Argentina e Paraguai, por exemplo, abandonando o populismo e entrando no jogo capitalista da maneira como se deve jogar, além dos países que costumeiramente andam muito bem, o Brasil ficou encurralado por fatores positivos e só tem um caminho a seguir: o crescimento.

Claro que falta, e isso talvez vai faltar por muito tempo, reformas profundas no Brasil. Os sistemas estão longe de funcionar a contento. Porém teremos mais uma chance de mudar alguma coisa nas eleições deste ano. Que façamos escolhas mais cuidadosas e criteriosas para termos melhores chances de navegarmos nesta onda de prosperidade global

 
LEIA TAMBÉM