Quantidade nem sempre significa qualidade

 

O desembarque de um dos maiores jornais do País, a Folha de São Paulo, do Facebook é um sinal que precisa ser observado com bastante atenção pelos especialistas em redes sociais. Mesmo com todo seu arsenal tecnológico, e com todo seu poderio econômico, a maior rede social do planeta vem enfrentando sérias dificuldades para lidar com um vírus nocivo, altamente venenoso e que se prolifera assustadoramente: as notícias falsas mascaradas de sérias e verdadeiras.

Conhecida pelo termo em inglês “Fake News”, essa praga age de maneira sorrateira, vil e covarde favorecendo-se do ambiente livre de vale-tudo das redes sociais. Os propósitos, claro, são os mais escusos, mas entendemos claramente dois deles: notícias mentirosas e sensacionalistas geram mais visitas nesses sites fajutos que, por sua vez, passam a receber mais anúncios pelo sistema automatizado do Google que privilegia “visitas quantitativas” , gerando renda a esses sites. O segundo propósito é ainda mais sujo: por razões obscuras a ideia é difamar mesmo tanto pessoas, como partidos políticos, entidades ou, ainda, empresas.

Para combater essa praga das “Fake News” os experts do Facebook optaram pelo modo mais fácil, penalizando com isso todas as mídias sérias e, no bojo, todas as demais empresas que se valem desta rede social para reverberar suas notícias. A nova regra, resumidamente, restringe o alcance das notícias sérias e relevantes para, com isso, tentar combater a proliferação das “Fake News”. Talvez seja uma boa hora de se fazer reflexões mais sérias sobre o que é realmente relevante neste ambiente digital. É preciso, sobretudo, começar a entender que, quantidade não é a mesma coisa que qualidade! Algoritmos do Google só sabem medir quantidade e não têm inteligência alguma para mensurar qualidade ou relevância editorial. O Facebook também não tem capacidade técnica para mensurar qualidade. Esperamos, contudo, que as pessoas, particularmente os marqueteiros, tenham esse discernimento de uma vez por todas.

 
LEIA TAMBÉM