Dez anos de grandes lições

 

Com mais de um século de existência, a ZF completará 60 anos de Brasil em 2018. Nós chegamos aqui junto com as grandes montadoras, acompanhando nossos clientes nos diversos momentos de crise e de expansão do País. Isto é, fomos parte efetiva no desenvolvimento do Brasil.

Os últimos dez anos, no entanto, certamente foram os mais desafiadores de nossa história no Brasil. Iniciamos este período com uma expansão significativa, em uma conjuntura com perspectivas de colocar o Brasil em posição de destaque nos mercados automotivos do mundo. Para isso, aprimoramos nossos processos produtivos, investimos no treinamento de pessoas, aumentando nossa produtividade e nos permitindo dividir as conquistas com a sociedade na qual estamos inseridos.

Presenciamos também neste período uma revolução em termos tecnológicos. Se pensarmos que no passado o desenvolvimento de uma nova tecnologia podia demorar décadas, agora vivemos mudanças em ciclos cada vez menores, de dois a três anos, por exemplo. Em um futuro próximo, é bem provável que esta divisória entre as tendências tecnológicas se torne continuamente mais tênue. E é olhando para este futuro que nos mantemos globalmente na liderança do desenvolvimento das tecnologias voltadas a um amanhã com zero emissões e acidentes.

No Brasil nosso desafio é muito maior, pois temos que, de um lado, manter o foco na inovação tecnológica e, de outro, estar muito atentos nesta impressionante volatilidade. Entre 2007 a 2013 parecia que seguiríamos em uma trajetória de ascensão irrefreável da indústria automotiva, porém no último triênio mergulhamos na depressão com velocidade ainda maior que quando ascendemos. Dois anos seguidos de PIB negativo é algo que não se via desde o início do Século 20 pós “crash” da Bolsa de Nova York.

Porém, mesmo assim crescemos no Brasil, alcançando na última década a liderança em diversos segmentos, como em transmissões, embreagens e componentes de chassis para veículos comerciais, por exemplo. Esse é um sinal inequívoco de que entendemos bem deste mercado e entregamos exatamente o que nossos clientes precisam: alta tecnologia, qualidade e eficiência. Sentimos a crise, mas não nos abalamos com ela: desenvolvemos novos modelos de negócio e reforçamos o atendimento aos usuários finais de nossos produtos, através da Divisão ZF Aftermarket.

Neste ínterim, a ZF dobrou de tamanho no mundo com a aquisição da TRW em 2015. Por aqui, ganhamos um novo desafio: integrar essas duas gigantes. E, em plena crise, inauguramos em Itu, interior de São Paulo, próximo à planta de nossa matriz, em Sorocaba, o primeiro centro integrado de distribuição ZF Aftermarket do mundo, englobando produtos das marcas ZF, TRW, Sachs, Lemförder e Openmatics.

Com isso, nos tornamos mais eficientes, mais ágeis e mais preparados para a retomada do crescimento que, sabemos, já começa a dar sinais de que chegou. A expansão econômica que observamos entre 2007 a 2013, um crescimento contínuo de seis anos seguidos, nos mostrou o quanto o Brasil tem capacidade para crescer. Por outro lado, a retração acentuada que se instalou nos anos seguintes, colocando o País em pesada recessão, apesar de dura e traumática, foi muito didática e nos mostrou o quanto o Brasil ainda precisa aprender para ter um ambiente político e econômico menos hostil.

A crise nos deu seus duros ensinamentos no momento em que estávamos festejando. Mas, olhando pelo lado positivo, não fosse a crise, possivelmente não enxergaríamos nossos problemas sociais, políticos, burocráticos e até mesmo morais. Tudo isso está sendo passado a limpo. E, certamente, fará o Brasil sair desta crise muito melhor que quando nela entrou.

Do nosso lado, seguimos investindo. Além dos produtos tradicionais, investimos globalmente nas parcerias com empresas de tecnologia, em muitos casos não assumindo o controle total. Formando parcerias de forma a manter esta agilidade e a visão de futuro, preparando a empresa para uma nova era, calcada muito na digitalização, eletrificação e conectividade dos veículos. Estamos caminhando a passos largos, como provedores de alta tecnologia para o setor automotivo, para viabilizarmos nosso grande objetivo que é a “Visão Zero” de acidentes e emissões de poluentes.

 
LEIA TAMBÉM