Ver é bom, ler é melhor ainda

 

Gastamos milhares de anos da evolução humana para aprendermos a falar. Depois disso, foram preciso mais alguns séculos para começarmos a escrever. Daí em diante, por meio da escrita, finalmente os seres humanos começaram a experimentar o verdadeiro sabor do conhecimento e da evolução.

Devemos à escrita, sem dúvida alguma, os méritos pelos grandes e revolucionários inventos, pelas inovações tecnológicas que melhoraram a sociedade, pela ética, religião, política e, inclusive, por você muitas vezes ter a chance de degustar um bom assado ou um doce inesquecível. Sem a escrita, nada disso seria possível. Estaríamos infalivelmente condenados à ignorância eterna repetindo grosseiramente erros absurdos.

Mas há ainda aqueles que dizem, muitas vezes cheios de empáfia, e com vergonhoso orgulho, que não gostam de ler. Ou, ainda mais lamentável, que não têm tempo para a leitura. Ora, quem pouco lê, pouco deve saber sobre as coisas. Quem acha que ao ler apenas um título ou um ou dois parágrafos já são suficientes para entender as complexidades e vicissitudes dos universos político e econômico do mundo nunca será capaz de tomar decisões assertivas e, caso acerte algo, será por puro golpe de sorte e achismo.

Conhecimento se obtém com leitura e abnegado estudo. Não há atalhos com breves e rasos resumos que uma busca no Google pode lhe oferecer em segundos. Vídeos têm um propósito sim, mas jamais poderão substituir a leitura quando se busca conhecimento mais aprofundado sobre determinado tema. E para você, que gosta de ler, parabéns, seguiremos com Transpodata. Boa leitura!

 
LEIA TAMBÉM