Transpodata News
 
 

Internet das coisas chega ao transporte

 

A Stefanini, empresa de soluções tecnológicas, está de olho no mercado de transporte e logística. A companhia brasileira desenvolveu uma solução em conjunto com a israelense Rafael, especializada em segurança militar, para otimizar os custos operacionais das empresas de transporte. Alexandre Vomero, diretor de BPO da Stefanini na América Latina, disse que a ideia é oferecer uma solução customizada para cada transportadora.

Batizada de SAGAS (Stefanini Advanced GeoIntelligence Awareness Solution), a solução disponibiliza informações de alto valor agregado ao negócio do cliente, ao reunir uma série de tecnologias como Analytics, Image Processing, Machine Learning e IoT.

“A ideia não é ser um fornecedor e sim um parceiro e co-criar soluções específicas de acordo com a necessidade de cada cliente. Não somente oferecer a solução, mas também o serviço. É um pacote completo”, disse o executivo.

Segundo ele, o novo serviço já está em fase de testes em duas transportadoras no país e os ganhos, somente com o uso de ferramentas de manutenção e otimização dos custos, chegam a 20% em economia, podendo chegar a 50% dependo da transportadora ou do uso de cada cliente. A solução deve entrar no mercado já neste semestre e no próximo ano deve ser oferecida também para outros setores, como o industrial.  

“O conceito é muito ligado a digitalização. O software analisa toda informação de cada operação e isso tudo em tempo real. Por exemplo, em uma movimentação de uma carga com alta sinistralidade, temos dispositivos de segurança, que foram desenvolvidos para o exército israelense, e estes são controlados pelo software. Não há a necessidade de uma pessoa para isso. Caso se detecta um evento estranho ao programado, se gera um alerta para o motorista, para a central e para o responsável na empresa. Tudo conectado”, esclareceu Paulo Perez, diretor executivo da Stefanini Rafael.  

Vomero disse que antes de lançar o novo serviço a Stefanini conversou com vários médios transportadores para entender exatamente as principais demandas do setor de transporte. Segundo ele, nas pesquisas com clientes o que mais foi ressaltado foi a questão da segurança e o aumento dos custos fixos das empresas. “Uma das empresas me disse que o que queria mesmo era saber, em tempo real, quanto ela estava gastando com determinado frete. Isso é um assunto que nos foi muito demandado. E esse novo serviço tem capacidade para informar e otimizar a transportadora.”

 
LEIA TAMBÉM